Porquê Ásia? Por quanto tempo? Quando? Como? Porquê?

São algumas das questões que nos foram colocadas ao longo da preparação da viagem. Sim, esta coisa de viajar exige alguma preparação, e nós decidimos que estaríamos prontos quando conseguíssemos atingir um determinado budget.

Foram sensivelmente 4 anos com este objectivo em mente. A casa, o trabalho, e a forma como vivemos a vida nos últimos tempos tiveram sempre como pano de fundo: “El Viaje”.

No início não tínhamos a certeza por onde começaríamos, mas após a leitura e absorção de alguma informação (quilos!) percebemos que o sudoeste asiático seria uma excelente opção pela segurança, pelo baixo custo, pela quantidade de backpackers que por lá andam, pela beleza, natureza, cultura e coisas que ainda vamos descobrir.

O tempo esse é ilimitado. Enquanto “houver estrada para andar a gente vai continuar”, (já dizia o Sr. Jorge Palma), dinheiro, saudinha e vontade de ambas as partes.

Sentimos-nos claustrofóbicos cada vez que pensamos que a a nossa amada Vila será o nosso pouso por 50 anos. Sentimo-nos presos cada Inverno que o tempo não nos deixa acampar, “acarrinhar” ou andar por ai. Há malta que se sente em pânico por saber que vai estar 5 dias fora de casa, ou que vai mudar de emprego, escola… Sei lá! Nós sentimo-nos estranhos quando pensamos que o mundo é gigante e que ficar neste cantinho que tanto gostamos para sempre, seria um desperdício de vida e de tempo.

De facto todos somos diferentes, e não faria sentido nenhum que pensássemos todos em ser uns nómadas. O importante é ser feliz sem nunca por em causa a felicidade de outro.

Quando? Pelos vistos dia 1 de setembro de 2018. O dia de aniversário de uma das nossas melhores amigas. Dia 1 para não enganar nas contagens e porque parece que assim dá tempo de deixarmos trabalhos em ordem, avisar senhorio, usufruir do mês de Agosto com os emigrantes, com a maioria da família que está de férias e com os amigos. Perfeito! Dia 1 soa a perfeição.

Como? De avião para começar, ali com uma escala para os lados da Rússia. Horas infinitas de voo mas foi o mais barato que encontramos. Depois disso temos sempre estas perninhas, carro, mota, táxi, bus, metro, comboio, boleia e sei lá. Ficar parado é que não vale.

Porquê? A questão de resposta mais difícil está nas entrelinhas deste texto ou então só porque sim. A contagem começa agora!

Com amor,

Marta & Bag

Ao som de Gilberto Gil – Vamos fugir

3 Replies to “Viagem pelo Sudeste Asiático”

  1. Porquê? Porque são fantásticos e nada melhor que o melhor deste Mundo para vocês, que é o que merecem * É já com saudade que leio este texto, mas de coração cheio por saber que estão bem, felizes e a viver o vosso sonho… Continuem a voar que eu continuo deste lado a seguir e a torcer pelo melhor para os migos **

  2. Uau mana! Um artigo que parece daqueles de gravata e não sei quê… Espero que esteja a correr tudo bem por aí. Divirtam se muito e vê lá se aprendes thai para me ensinares. Ainda só vai na primeira cidade e pelos vistos já está e ser fantástico. Ainda nem acredito que estão a realizar o vosso sonho☺ Vai dando uma vista de olhos aí numas camisolas hippies para trazeres uma para mim😂😂😂
    Beijinhos para todos, mesmo para os teus amigos que eu não conheço mas que te deram casa. Quando chegares ( o que ainda falta muuuuuiiiitttttoooo tempo) contam e essas histórias magníficas como se fossem para os teus etinhos😂😂😂
    Gosto muito de vocês
    Com amor,
    Inês
    (Até rumei e tudo😘😘😘)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *